Tembici lança patinetes elétricas compartilhadas no Rio de Janeiro

323
patinete elétrico petrobrás uber
Patinete Petrobras — Foto: Aline Batista/TechTudo

As patinetes elétricas compartilhadas, que são febre nos Estados Unidos e já chegaram em São Paulo, vão desembarcar no Rio de Janeiro. A Tembici anunciou nesta quinta-feira (23) o início dos serviços na cidade a partir do dia 3 de dezembro, com o chamado Patinete Petrobras. A proposta é oferecer mobilidade para pequenas distâncias por um preço baixo, com aluguéis custando R$ 4,00 para 15 minutos.

A locação deve ser feita pelo aplicativo Tembici, disponível para celulares Android e iPhone (iOS), e o pagamento será feito pelo cartão de crédito. O processo de aluguel é semelhante ao de pedir um Uber. Durante o primeira fase do projeto, que vai até 15 de dezembro, os usuários poderão aproveitar o serviço gratuitamente durante 15 minutos.

Como funciona?

O Patinete Petrobras começa a operar apenas no Rio de Janeiro, com postos fixos de entrega e retirada. A princípio, as bases ficam nos postos BR localizados na orla de Copacabana. Até o final de janeiro, o serviço será ampliado até o Leblon, passando também por alguns pontos da Lagoa Rodrigo de Freitas. Ao todo, serão 25 locais de retirada, com 500 unidades disponíveis.

O sistema de aluguel vai funcionar por meio do app Tembici, de maneira semelhante ao Bike Rio. O cliente deve baixar o aplicativo, liberar a patinete pelo QR Code disponibilizado no veículo e começar a usar. A taxa é de R$ 4 para cada 15 minutos. De acordo com a empresa, esse tempo é suficiente para percorrer distâncias de até 4 km, como cruzar a ciclovia no calçadão de Copacabana, por exemplo. Em dezembro, os primeiro 15 minutos serão gratuitos. O pagamento, por sua vez, deve ser feito no app, pelo cartão de crédito.

Patinete Petrobras — Foto: Aline Batista/TechTudo

Patinete Petrobras — Foto: Aline Batista/TechTudo

A patinete elétrica

As patinetes da Tembici atingem a velocidade de até 15 km/h e possuem autonomia de bateria para rodar por 25 km. Além disso, os dispositivos são rastreados por GPS e contam com sistema de freio traseiro a disco, que promete maior segurança. O uso do capacete não é obrigatório, mas é recomendado pela empresa e a carga máxima da patinete é de 110 kg. Vale lembrar que, de acordo com as leis de mobilidade, a velocidade máxima permitida em ciclovias é de 15 km/h e, em calçadas, 6 km/h. O Patinete Petrobras só poderá ser usado por pessoas maiores de 18 anos.

Patinete Petrobras — Foto: Aline Batista/TechTudo

Patinete Petrobras — Foto: Aline Batista/TechTudo

Por enquanto, ainda não há previsão de chegada do serviço a outros estados. De acordo com a Tembici, a cidade do Rio é um lugar estratégico, já que os cariocas utilizam o Bike Rio de forma diferenciada . Além de funcionar no deslocamento para o trabalho e fazer a ponte entre diferentes meios de transporte, as bicicletas também são procuradas para locomoção pela cidade em outras situações durante o dia. Na orla das praias, por exemplo, esse tipo de serviço é bastante utilizado para o lazer, situação em que o Patinete Petrobras promete ser útil e divertido.

A patinete da Tembici é o primeiro serviço desse tipo a chegar no Rio de Janeiro. As empresas Scoo e Yellow já oferecem aluguel de patinetes elétricas em São Paulo e prometem operação em outras cidades em breve. Nos Estados Unidos, o transporte também virou febre, inclusive a Uber já oferece o serviço por lá. A companhia também promete trazer o serviço para o Brasil em 2019.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor, insira um nome

cinco + três =